rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Campanha eleitoral Tunísia Presidenciais Economia

Publicado a • Modificado a

Fim da campanha para as presidenciais na Tunísia

media
Eleitoras perante cartazes dos candidatos às presidenciais em Tunis, no dia 9 de Setembro de 2019. FETHI BELAID / AFP

Termina hoje a campanha eleitoral para as presidenciais antecipadas, após a morte no passado mês de Julho do Presidente Caïd Essebsi. 26 candidatos estão na corrida sem que tenha sobressaído nenhum durante a caça aos votos.


Apesar de uma lufada de esperança depois da "Revolução de Jasmim" em 2011, o que predomina no quotidiano dos tunisinos é a crise económica, com 15% de desemprego e uma taxa de inflação rondando os 7%, o custo de vida tendo acabado por ser o tema dominante desta campanha que hoje encerra com um desfecho incerto. Contrariamente ao que sucedeu durante a anterior campanha, em 2014, os candidatos oficiais ou dissidentes das diferentes forças políticas em presença, já não se repartem entre os campos dos islamistas e dos anti-islamistas.

O partido Ennahda, que se apresenta como islamista moderado, está na corrida com o seu candidato Abdelfattah Mourou. Presente está também a esquerda radical com Hamma Hammami, bem como duas mulheres, entre as quais a advogada anti-islamista Abir Moussi, assim como o actual primeiro-ministro Youssef Chahed e o seu grande rival, o publicitário Nabil Karoui.

Este último, contudo, tem feito campanha na prisão, nomeadamente por intermédio da sua família e do seu canal de televisão "Nessma". Desde o passado 23 de Agosto, este empresário popular devido à distribuição de ajuda aos mais necessitados, foi detido sob a acusação de branqueamento de capitais e fuga ao fisco. Nabil Karoui que acusa a justiça de ter sido politicamente instrumentalizada viu a sua detenção ser novamente confirmada hoje pelo Tribunal de Recurso.

Outra particularidade desta campanha: quando terminar oficialmente a caça aos votos para as presidenciais, à meia-noite de hoje, vai ser lançada a campanha para as legislativas do 6 de Outubro, este Sábado acabando por afinal não ser dia de reflexão para os 7 milhões de eleitores que no Domingo vão ser chamados às urnas.

Mais pormenores aqui.

Fim da campanha eleitoral na Tunísia 13/09/2019 ouvir