rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Madagáscar OMS Saúde Sarampo RDC Ucrânia

Publicado a • Modificado a

OMS alerta para aumento dos casos de sarampo

media
Centro de saúde de Isotry, bairro desfavorecido da capital de Madagáscar, um dos países onde as epidemias de sarampo têm sido as mais graves. RFI/Sarah Tétaud

A Organização Mundial da Saúde teceu um alerta hoje sobre o aumento do número de casos de sarampo a nível mundial, com excepção do continente americano onde se registou um ligeiro recuo em relação ao ano passado. De acordo com a OMS, o recrudescimento da doença relaciona-se com um fraco acesso aos cuidados de saúde e informações contraditórias que circulam sobre os efeitos das vacinas.


Referindo-se a esta doença potencialmente mortífera que atinge essencialmente crianças, mas que pode ser evitada através de vacinas, a Organização Mundial da Saúde indicou que o número de casos recenseados entre Janeiro e Julho de 2019 triplicou em relação ao mesmo período em 2018. Cerca de 365 mil casos foram registados desde o começo do ano, o mais alto nível desde 2006, mas uma gota de água sobre os 6,7 milhões de casos estimados a nível mundial.

A OMS referiu ainda que, segundo os últimos dados de que dispõe, o sarampo causou 109 mil mortos em 2017, sendo que as mais severas epidemias ocorreram na RDC, com 155.460 casos, Madagáscar com quase 127.500 casos e na Ucrânia, com um pouco mais de 54.000 casos. Mais pormenores aqui.

OMS alerta para o aumento do número de casos de sarampo 29/08/2019 ouvir

Ao referir que o sarampo progrediu nos 53 países da Europa com 90 mil novos casos no primeiro semestre deste ano, ou seja mais do que no total do ano de 2018, os peritos da OMS consideram que a crescente desconfiança na acção das vacinas em certas categorias da sociedade têm contribuído para este fenómeno, contrariamente ao que tem ocorrido nas regiões do globo menos favorecidas, onde segundo estes peritos, a taxa de confiança continua alta.