rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África do Sul Desporto África Futebol CAN Egipto 2019 Egipto

Publicado a • Modificado a

CAN 2019: Egipto caiu perante Bafana Bafana

media
O sul-africano Thamsanqa Mkhize (direita) festeja o apuramento enquanto Amr Warda, jogador do Egipto, está dececpcionado com o afastamento. REUTERS/Sumaya Hisham

O país anfitrião, o grande favorito à conquista do título continental, o Egipto foi derrotado pela África do Sul nos oitavos-de-final do Campeonato Africano das Nações de futebol. Um estrondo na competição.


Os Faraós estão fora do CAN que organizam. No sábado à noite perante 74 000 espectadores, a Selecção egípcia, comandada pela estrela Mohamed Salah, não conseguiu ultrapassar a fase dos oitavos-de-final.

Os sul-africanos foram sólidos defensivamente e conseguiram marcar um único tento, em contra-ataque, pelo avançado Thembinkosi Lorch aos 85 minutos de jogo.

Os Bafana Bafana seguem em frente e vão defrontar agora a Nigéria que derrotou o detentor do título continental, os Camarões, por 3-2.

No final do jogo o jogador sul-africano Bongani Zungu mostrou-se naturalmente feliz e disse que os Bafana Bafana mereciam ganhar: “Estamos felizes. Mostramos quem somos. Mostramos que tínhamos garra, isto em todos os duelos, em todas as intervenções, e cada vez que tivemos a bola, dêmos o nosso máximo. O nosso objectivo era de impedir que as bolas chegassem a Salah e Trezeguet. O meu papel, o do meio-campo, e também do nosso avançado Lebo Mothiba, era de pressionar os egípcios para eles não conseguirem transmitir a bola aos seus avançados. Toda a equipa jogou bem e estou muito feliz. Merecemos ganhar, jogamos muito bem. Estou também feliz para o nosso treinador porque saímos de uma fase de grupos muito complicada. Mostrámos o nosso verdadeiro nível e espero que vamos continuar a jogar assim”.

Zungu, Jogador da África do Sul 08/07/2019 ouvir

No final do encontro Javier Aguirre, seleccionador mexicano do Egipto, despedido durante a noite, falou em jogo equilibrado e assumiu as suas responsabilidades: “Acho que foi um jogo aberto. Ambas as equipas deram tudo dentro das quatro linhas. Um jogo muito equilibrado. As duas selecções tiveram oportunidades para marcar e a diferença fez-se apenas com o golo. Estávamos todos contentes com os três precedentes triunfos. A Selecção fez um bom trabalho. Perdemos um jogo que não queríamos perder, foi apenas isso. Tenho orgulho nos meus jogadores. O único responsável sou eu. Acho que a equipa sul-africana pressionou bem, nós tentámos praticar um bom futebol, tentámos abrir o jogo, tentámos remates de meia distância, tentámos tudo o que podíamos. A diferença foi apenas o golo”.

Javier Aguirre, Seleccionador do Egipto 07/07/2019 ouvir

RDC e Argélia entram em campo

Neste domingo há mais depois encontros: Madagáscar-RDC e Argélia-Guiné. Madagáscar é a selecção surpresa visto que na sua primeira participação no CAN consegue chegar à fase seguinte, enquanto a República Democrática do Congo esteve com um pé fora da prova e conseguiu arrecadar o apuramento sendo um dos quatro melhores terceiros.

Um jogo interessante sobre quando se sabe que Benim e África do Sul chegaram aos quartos-de-final, tendo também terminado como melhores terceiros.

Quanto à Argélia é o único país que terminou a fase de grupos com nove pontos que ainda pode seguir em frente, visto que Egipto e Marrocos já foram eliminados. Quanto à Guiné está no mesmo caso que a RDC, foi uma das Nações que acabou como um dos melhores terceiros.