rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França CAF Futebol Corrupção Presidente Ahmad Ahmad CAN Justiça África Lusófona

Publicado a • Modificado a

PJ francesa solta N° 1 do futebol africano após interrogatório

media
Ahmad Ahmad, Presidente da CAF, libertado depois de ter sido preso pela PJ francesa suspeito de corrupção RFI / Pierre René-Worms

França, o presidente da Confederação africana de Futebol, Ahmad Ahmad, foi solto hoje pela polícia judiciária francesa, sem ser indiciado, depois de ter sido detido ontem para prestar declarações no quadro de um caso de corrupção entre outros crimes. Um caso que envolveu também as marcas desportivas Puma e Adidas.


O presidente da CAF, Confederação africana de futebol, Ahmad Ahmad, saiu hoje livre depois de ter estado sob custódia policial desde ontem levada a cabo pela secção anti-corrupção da Polícia judiciária, anunciou o procurador de Marselha.

Ahmad Ahmad, não foi indiciado, no final do interrogatório policial suspeito de crimes de corrupção, associação de malfeitores, abuso de confiança e falsificação de documentos, disse o procurador de Marselha, Xavier Tarabeux.

A duas semanas do arranque do Campeonato africano das Nações, Ahmad Ahmad, estava em Paris a participar no Congresso da FIFA, Federação internacional de futebol. 

Ruptura de contrato com Puma beneficia Adidas

A investigação está relacionada com a ruptura feita por CAF de um contrato com a marca Puma para o fornecimento de equipamentos destinados a 580 desportistas do Campeonato de África das Nações 2018.

O contrato terá sido interrompido em proveito duma empresa com sede em França que forneceu material Adidas e por um montante superior ao contrato inicial, segundo documentos consultados pela polícia.

Trata-se duma pequena sociedade comercial na região de Var no sudeste da França, razão pela qual interveio uma jurisdição de Marselha.

Neste negócio revelado ontem, Puma, pediu, depois da ruptura, uma compensação de 100.000 dólares, mas CAF não pagou, declarou por sua vez Amr Fahmy, ex-secretário geral da mesma instância desportiva africana. 

Quanto à FIFA, limitou-se a indicar que o N° 1 do futebol africano, foi "interrogado pelas autoridades francesas" e que registou o ocorrido. Mais: que pediu às autoridades francesas todo o tipo de informação que possa interessar a sua comissão de ética, justiça interna do futebol mundial.

De notar enfim, que o Presidente da CAF, Ahmad, está a ser investigado pela comissão de ética, no seguimento duma queixa por má gestão apresentada à justiça interna da FIFA, por Amr Fahmy, demitido em abril pela mesma CAF.

Ahmad Ahmad N° 1 do futebol africano solto depois de ouvido pela PJ francesa num caso de suspeição de corrupção 07/06/2019 ouvir