rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Acidente Avião Etiópia Boeing

Publicado a • Modificado a

Boeing da Etiopian Airlines respeita procedimentos antes da queda

media
Queda de avião da Ethiopian Airlines a 10 de março de 2019 REUTERS/Baz Ratner

O boeing da Etiopian Airlines respeitou os procedimentos de urgência, antes da queda do avião a 10 de março.

A notícia é avançada pelo ministro dos transportes da Etiópia por ocasião da apresentação do primeiro relatório sobre o acidente.


Segundo o responsável etíope, os pilotos seguiram à risca as recomendações da Boeing.

No entanto, mesmo assim não foram capazes de dominar o avião.

O documento não aponta responsáveis, nem faz uma análise detalhada do voo, sendo o relatório final divulgado daqui a um ano.

Contudo, são feitas duas recomendações à Boeing e às autoridades de regulação aérea.

Sugere que a construtora reveja o seu sistema de controlo de voo.

E que as autoridades aéreas confirmem que o problema foi bem resolvido antes de deixarem de novo um avião destes descolar.

A Boeing diz que estudará o relatório.

No entanto, a propósito da queda do avião da companhia aérea indonésia, Lion Air, há 5 meses, a Boeing disse, esta quarta-feira, ter já testado, com sucesso, uma atualização do programa informático de controlo de voo.

Na sequência do relatório divulgado pelo governo etíope, as acções da Boeing perdiam cerca de 0,4 por cento no mercado norte-americano, fechando o dia de quarta-feira a cair 9 por cento. No entanto, os títulos da Boeing subiram, ao todo, 19 por cento desde o início do ano.

Recorde-se que a queda do avião da Ethiopian Airlines fez 157 mortos. E o despenhamento do aparelho da Lion Air fez 189 vítimas.