rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Quénia Al Shebab Ataque Terrorismo

Publicado a • Modificado a

Pelo menos 15 mortos em ataque terrorista no Quénia

media
Membros das forças de segurança quenianas no local onde se registou troca de tiros com os assaltantes, no complexo hoteleiro em Nairobi, a 15 de Janeiro de 2019 REUTERS/Baz Ratner

As forças de segurança do Quénia colocaram um ponto final, esta manhã, ao ataque do grupo islamista somali Al-Shabab a um complexo hoteleiro de Nairobi, iniciado ontem à tarde. Foi o próprio Presidente, Uhuru Kenyatta, quem veio anunciar o fim das operações, garantindo que "todos os terroristas tinham sido liquidados".


O ataque teve início ontem, Terça-feira, por volta das 15 horas locais, causando a morte de - pelo menos - 15 pessoas, e um grande número de feridos.

Este ataque sangrento contra um complexo hoteleiro, em Nairobi, foi cometido por cinco assaltantes, mas todos foram abatidos, segundo assinalou à Agência France Presse o chefe da polícia de Nairobi, Joseph Boinnet.

Segundo as suas declarações, um dos terroristas abatidos era o suicida que rebentou os explosivos que transportava consigo. Dois outros foram mortos durante a noite, e outros dois foram mortos esta madrugada.

O Presidente queniano, Uhuru Kenyatta, anunciou o fim das operações militares, e elogiou o trabalho das forças de segurança quenianas, sublinhando que "mais de 700 civis foram retirados do complexo desde o início do ataque até as primeiras horas da manhã", conseguindo-se limitar o número de vítimas.

O chefe da polícia de Nairobi, Josepho M. Boinnet, informou, entretanto, que as autoridades estão a passar a pente fino todo o complexo hoteleiro, auxiliados por equipas de sapadores, que tentam neutralizar granadas descavilhadas que não tenham explodido.

Quanto às vítimas mortais, sabe-se apenas que haviam 11 quenianos, um americano, um britânico e outras duas pessoas de nacionalidades ainda ignoradas.