rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

República Democrática do Congo Eleições Félix Tshisekedi Contestação

Publicado a • Modificado a

RDC: Eleição de Tshisekedi alvo de contestação

media
Félix Tshisekedi, após o anúncio da sua vitória em Kinshasa a 10 de Janeiro de 2019. REUTERS/Olivia Acland

A eleição do opositor Félix Tshisekedi na RDC foi logo contestada por Martin Fayulu, principal candidato da oposição, com a França a emitir dúvidas sobre os resultados proclamados na noite passada pela Comissão de eleições. Também a conferência episcopal acaba de anunciar que os números divulgados não correspondem aos observados.


Félix Tshisekedi, filho do opositor histórico Etienne Tshisekedi, obteve 38,5% dos votos admitindo que este cenário ninguém o tinha imaginado.

"Ninguém podia imaginar um cenário destes, com um candidato da oposição a sair vitorioso ! Eis pelo que aproveito para dar os parabéns à Comissão de eleições".

Por seu lado Martin Fayulu, principal candidato da oposição, conseguiu o segundo lugar, com 34, 8%, mas referiu-se a estes resultados como sendo uma "vigarice" !

"Trata-se de um verdadeiro golpe eleitoral ! é incompreensível ! Peço à conferência episcopal e a todos os que observaram as eleições de nos dizer a verdade e publicar os resultados. Não nos podemos calar, isto é uma vigarice !"

Emmanuel Shadary, candidato do poder, ficou apenas em terceiro lugar com 23, 8% dos votos.

Lambert Mendé, o respectivo porta-voz fez questão em denunciar, ainda assim, a presunção do chefe da diplomacia da França que emitira dúvidas sobre estes resultados.

"É muito presunçoso da parte dele vir meter-se de maneira tão ordinária num processo eleitoral que se prende com a vontade eleitoral do povo da RDC e da arbitragem das respectivas instituições. E isto quando ele é um actor de uma instituição europeia."

Joseph Kabila, presidente cessante, recorde-se, segundo a constituição não se podia voltar a candidatar ao cargo.

A RDC após o anúncio da vitória de Félix Tshisekedi 10/01/2019 ouvir