rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Fraude Madagáscar Andry Rajoelina Presidenciais Vitória Marc Ravalomanana

Publicado a • Modificado a

Rajoelina declarado vencedor das presidenciais de Madagáscar

media
Andry Rajoelina declarado vencedor das presidenciais de 19 de dezembro pela Comissão eleitoral REUTERS/Malin Palm

O ex-presidente e candidato à segunda volta das presidenciais em Madagáscar, Andry Rajoelina, foi hoje declarado vencedor do escrutínio, enquanto o seu adversário, Marc Ravalomanana, denuncia fraude eleitoral. Segundo a comissão eleitoral Rajoelina, venceu por 55,66% e Ravalomanana, ficou com 44,34%, desta segunda volta ocorrida a 19 de dezembro.


O antigo presidente malgache, Andry Rajoelina, foi declarado vencedor da segunda volta das eleições presidenciais de 19 de dezembro, em Madagáscar.

Segundo a Comissão eleitoral nacional independente, CENI, Rajoelina venceu as presidenciais por 55,66% dos votos, enquanto o seu adversário, Ravalomanana obteve 44,34% dos votos.

Mas o candidato Ravalomanana, ele também ex-presidente, denunciou "fraudes eleitorais, manipulações e actos de violência" que prejudicaram a sua campanha.

Curiosamente, logo quando começaram a surgir os primeiros resultados, o candidato Rajoelina, tinha igualmente denunciado "fraudes" nesta segunda volta das presidenciais. 

De qualquer maneira, os resultados tornados públicos hoje pela Comissão eleitoral poderão ser contestados por Ravalomanana que denuncia fraudes ou por Rajoelina, que exige uma perícia do software de contagem, junto do Tribunal constitucional.

Para já, o presidente da Comissão eleitoral, Hery Rakotomanana, afirmou que esforços estão a ser feitos "para responder às reclamações dos dois candidatos".

Anteriormente, o vice-presidente da CENI, hierry Rakotonarivo, declarou durante uma conferência de imprensa que todas as actas serão tornadas públicas e a comissão está disponível para ajudar os candidatos a verificar os resultados.

A nível internacional, o chefe da missão de observação da União europeia, Cristian Preda, garantiu não ter verificado irregularidades significativas e que os malgaches votaram numa "atmosfera pacífica num escrutínio transparente".

Enfim, a União africana, felicitou os dois candidatos, toda a classe política e o povo malgache que, apesar de divergências, souberam ter uma postura elegante.

Rajoelina, declarado vencedor das eleições presidenciais de Madagáscar 27/12/2018 ouvir