rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Publicado a • Modificado a

Níger e França de mãos dadas

media
Presidentes francês e nigerino Emmanuel Macron e Mahamadou Issoufou, a 4 de Junho de 2018 à l'Elysée. REUTERS/Philippe Wojazer

O presidente do Niger foi recebido em Paris nesta segunda-feira pelo seu homólogo francês. Mahamadou Issoufou debateu com Emmanuel Macron as dificuldades de financiamento para a força do G5 Sahel sem deixar de abordar a política interna nigerina.


Mahmadou Issoufou justificou-se quanto às cerca de 30 detenções de líderes da sociedade civil no Níger lembrando que tal se ficou a dever ao desrespeito pelos activistas da probição de manifestações nocturnas.

"Temos o dever de proteger os nossos cidadãos, mesmo que eles não o queiram. Os responsáveis da sociedade civil decidiram desobedecer e nós aplicámos a lei. O Níger é um Estado de direito e eu sou um democrata convicto. A prova aliás é que me vou embora em 2021 e que este é o meu último mandato. Então quando ouço me chamarem de "ditador" isso faz-me sorrir. Porque não me sinto visado."

Por seu lado o seu anfitrião, Emmanuel Macron, fez questão em frisar a confiança no seu convidado quanto ao facto de o presidente nigerino ser um democrata, não obstante os casos destes activistas detidos.

"Tenho um diálogo estreito com o presidente Issoufou que foi eleito democraticamente, há uma constituição e um poder judicial gerido pela lei. Conheço o seu compromisso em prol dos direitos fundamentais."

Mahmadou Issoufou e Emmanuel Macron em declarações no Palácio do Eliseu aqui em Paris.

Presidentes nigerino e francês juntos em Paris a 4 de Junho de 2018 05/06/2018 ouvir