rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo
Urgente
Croácia apurou-se para oitavos de final derrotando a Argentina por 3 a 0
Revista de Imprensa
rss itunes

França quer reformar e repensar exames do 12 ° ano dos liceus

Por João Matos

As primeiras páginas dos jornais franceses estão sobretudo dominadas por questões de política interna francesa, exceptuando LE FIGARO, que destaca terroristas franceses no médio oriente.

LE MONDE, titula, Educação: propostas para repensar o 12 ° ano dos liceus. O universitário Pierre Mathiot apresentou hoje as suas pistas para reformar o exame do último ano liceal e refundar o seu programa curricular.

O relatório preconiza uma redução do número de provas escritas e uma grande prova oral do exame final dos liceus, optando por controlos contínuos durante os períodos do ano lectivo e acabar com o segundo exame em caso de reprovação. As secções de letras, económico-sociais e ciências desaparecerão, sendo que o aluno passará a ter, em substituição, duas cadeiras nucleares e duas opcionais, acrescentadas ao tronco comum de 4 disciplinas, nomeadamente, literatura francesa e filosofia, acrescenta LE MONDE.

LIBÉRATION, replica, 12° ano segunda prova. O governo lança uma reforma do último ano dos liceus no horizonte 2021 que deverá simplificar a carga curricular diminuindo o número de disciplinas aos exames, optando por mais pontos escritos e chamadas orais durante os períodos do ano lectivo, nota L’HUMANITÉ. [De notar que contrariamente ao sistema nos países de língua portuguesa, em França, mesmo os melhores alunos de quadros de honra e de excelência vão aos exames do 12° ano.]

Carrefour reduz nos postos de trabalho e guarda os lucros, titula L’HUMANITÉ. Cerca de 5 mil empregos estão ameaçados, anuncia o primeiro empregador do privado francês, cadeia francesa de super-mercados, que teve o ano passado lucros rondando os mil milhões de euros, e ainda vai fechar 273 das suas sucursais, sublinha  L’HUMANITÉ.

O que está por trás do açúcar, é o principal título do jornal, LA CROIX. Sai hoje nas salas de cinema em França, Sugarland, um documentário alertando para os perigos do açúcar, um verdadeiro veneno. O açúucar é mesmo uma droga? De modo visível e invisível está presente na nossa alimentação. Em frança os especialistas recomendam um tecto a não ultrapassar de 100 gramas de açúcar por dia e uma única bebida doce por dia, sublinha LA CROIX.

Em relação à actualidade internacional, LE FIGARO, pergunta em titulo, Que fazer dos jiadistas franceses presos  no Iraque e na Siria?

Enquanto cerca de 50 combatentes do Daesh idos da França estão presos no Médio oriente, por cá, o debate gira em torno da questão: há que julgá-los no Médio oriente ou repatriá-los para serem julgados em França?

Se não há grandes preocupações sobre o futuro deles ou o seu repatriamento por parte das autoridades francesas, nenhum deles participou nos atentados de 2015 em França, pelo que são casos que interpelam a justiça de um estado de direito duma democracia, observa LE FIGARO.

O mesmo LE FIGARO destaca ainda o Brasil, o futuro político de Lula nas mãos da justiça brasileira.

Enfim,  L’HUMANITÉ, denuncia um julgamento politico contra Lula. O tribunal do Porto Alegre debruça-se hoje sobre acusações sem provas contra o candidato da esquerda mais perigoso para a direita corrompida, às presidenciais de outubro deste ano.