rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Serra Leoa Inundações Chuvas Morte

Publicado a • Modificado a

Mortíferas inundações na Serra Leoa

media
Um habitante de Regent, no sul de Freetown, atravessa a torrente de lama que matou centenas de pessoas neste 14 de Agosto. STR / Society 4 climate change communication Sierra Leone / AFP

Cerca de 320 pessoas morreram nas inundações provocadas pelas fortes intempéries que se abateram sobre Freetown a capital, este é o balanço provisório esboçado pela Cruz Vermelha da Serra Leoa. Várias centenas de pessoas foram levadas juntamente com as suas casas pelas torrentes de lama provocadas pelo aumento dos caudais dos rios após as fortes chuvas que se abateram sobre Freetown, a capital da Serra Leoa.


A localidade de Regent, no sul da capital, tem sido o epicentro da catástrofe com uma parte de uma colina que literalmente cedeu esta manhã debaixo da chuva e ruiu sobre as habitações precárias circundantes. A Cruz Vermelha local indica que o balanço do número de vítimas poderia aumentar. No mesmo sentido, o Vice-Presidente Victor Foh que se deslocou para o terreno, declarou que "é provável que centenas de corpos se encontrem debaixo dos destroços levados pelas torrentes".

Face à gravidade da situação, foram mobilizados militares nas operações de socorros em pleno caos. O hospital Connaught, próximo do local do drama, refere ter ficado rapidamente ultrapassado pelos acontecimentos com as suas 4 ambulâncias e "instalações demasiado pequenas para acolher as vítimas", de acordo com um médico legista local.

As inundações e os deslizes de terrenos são um risco recorrente em Freetown, cidade sobrelotada com 1,2 milhões de habitantes, onde chove 6 meses seguidos por ano. Em Setembro de 2015, as inundações tinham provocado 10 mortos e cerca de 9 mil desalojados na capital do país.