rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Nigéria Boko Haram Libertação Muhammadu Buhari

Publicado a • Modificado a

Nigéria: jovens libertadas por Boko Haram

media
O Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari. REUTERS/Kevin Lamarque

Uma parte das estudantes que tinham sido raptadas pelo grupo jiadista Boko Haram em 2014, agora libertadas, vão ser recebidas em Abuja pelo Presidente Muhammadu Buhari.As 82 estudantes fazem parte de um total de 276 sequestradas em Abril de 2014 em Chibok por Boko Haram.


 Na época, o rapto desencadeou uma onda de indignação através do mundo, nomeadamente através do movimento "bringbackourgirls", propagado pelas redes sociais.

Segundo a presidência nigeriana as 82 estudantes foram libertadas sábado, no âmbito de uma troca efectuada com membros da seita jiadista, Boko Haram, que se encontravam detidos pelas autoridades do país da África Ocidental.

Actualmente em Abuja, as jovens tornaram -se uma arma de negociação no conflito entre o governo nigeriano e Boko Haram.

Os analistas locais consideram que a libertação das 82 estudantes, algumas das quais em estado de magreza, não obstante não terem revelado uma saúde debilitada, é uma importante vitória política para o Presidente Muhammadu Buhari.

Com uma saúde muito fragilizada que o tem impedido de exercer plenamente as suas funções executivas, o Chefe de Estado nigeriano tinha feito da luta contra o terrorismo de Boko Haram, uma das suas prioridades.

Nenhuma informação foi veiculada no respeitante aos jiadistas soltos, em troca da libertação das 82 estudantes. De acordo com fontes locais que acompanharam as negociações entre o governo e a facção chefiada por Abubakar Shekau, os membros libertados em troca das jovens, tinham posições de comando nas fileiras de Boko Haram.

 A organização de direitos humanos Amnistia Internacional pediu às autoridades nigerianas para dar um apoio psicológico adequado e não prolongar o tradicional inquérito militar destinado a avaliar a sua lealdade aos jiadistas do Boko Haram.

Vários milhares de aldeões que viveram em zonas controladas por Boko Haram, foram submetidas a uma investigação por parte do exército nigeriano.