rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Líbia Revolta Revolução Justiça Direito Tribunal Penal Internacional

Publicado a • Modificado a

ONU denuncia julgamento injusto de filho de Kadhafi

media
Saif al-Islam Kadhafi perante um tribunal líbio a 15 de Maio de 2014. REUTERS/Stringer/Files.

A ONU veio hoje a público denunciar o facto de o filho mais velho do antigo presidente líbio Muamar Kadhafi não ter sido julgado de forma justa.


Saif Al Islam, filho mais velho de Kadhafi, está detido em Zentane, noroeste da Líbia, por uma milícia que o recusa entregar.

Ele foi condenado à morte após ter sido julgado à revelia por um tribunal de Tripoli em Julho de 2015, mas a ONU vem agora alegar que o julgamento em causa não obedeceu às normas internacionais.

A Missão de apoio da ONU na Líbia e o Alto comissariado dos direitos do homem denuncia "graves violações no processo"... exemplificando com longos períodos secretos de cativeiro e alegações de tortura sem qualquer investigação.

A ONU apelou a que as autoridades líbias entreguem o filho do ex ditador ao Tribunal penal internacional... devido ao papel que este teria desempenhado na repressão sangrenta de 2011.

Com efeito desde então o TPI emitiu um mandado de captura contra Al Islam por crimes contra a humanidade suspeitando-o que tivesse desempenhado um papel fundamental na implementação de um plano do pai visando reprimir a revolta popular que acabaria por por cobro ao regime de Kadhafi.

Desde a queda de Muammar Kadhafi, que dirigiu com mão de ferro a Líbia durante 42 anos, o país está dividido entre duas entidades principais, uma em Tripoli e uma outra em Tobrouk, no leste.