rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África do Sul Discurso Jacob Zuma Manifestação África

Publicado a • Modificado a

Deputados expulsos do parlamento no discurso de Jacob Zuma

media
Jacob Zuma perante o Parlamento na cidade do Cabo em 2016, quando este ano enfrenta protestos no mesmo ^rmanifestaç RODGER BOSCH / AFP

Discurso anual à nação esta quinta-feira do presidente sul-africano Jacob Zuma, marcado por eppulsão de deputados da esquerda radical do parlamento da cidade do Cabo na África do sul por forças da segurança.


Como o previsto o presidente sul-africano, Jacob Zuma, fez  hoje (9) o seu discurso à nação no Parlamento na cidade do cabo debaixo de um forte dispostivo de segurança mas mesmo assim houve violência verbal.

Deputados do partido de esquerda radical dos combatentes pela liberdade económica, liderado por Julius Malema, ex-dissidente do ANC, no poder, levaram a cabo as suas ameaças de perturbar o discurso à nação do presidente Jacob Zuma.

Mas, foram imediatamente expulsos do parlamento pelas forças de segurança, militares e polícias, que acompanharam o presidente para "manter a ordem e a lei", conforme tinha afirmado antes um comunicado da presiência, que dava conta de 441 militares para garantir a segurança do parlamento.

Malema e os seus deputados interromperam durante uma hora o discurso do presidente Zuma, considerando que ele não tem legitimidade para se exprimir no Parlamento pois violou a constituuição.

"Temos à nossa frente um homem incorrigível e corrupto até à medula", atacou Julius Malema, seguido outro deputado Mbuyiseni Ndlozi, que acrescentou:"o senhor é um delinquente constitucional".

Em março a justiça sul-africana, acusou com efeito o presidente Jacob Zuma, de ter violado a constituição ao pagar com dinheiro do Tesouro público a modernização da sua resiência privada de KwaZulu-Natal.

"Fomos pacientes convosco e tiveram a oportunidade de se exprimirem mas abusaram dela", acabou por dizer a presidente do Parlamento, Baleka Mbete, a cerca de 20 desses deputados para abandonarem a casa parlamentar. 

Face à recusa dos deputados da esquerda radical, a presidente do parlamento mandou as forças de segurança expulsá-los da sala.

Após o incidente, deputados do principal partido da oposição AD, Aliança democrática, abandonaram igualmente a sala do parlamento, tendo em conta que tinham criticado antes da sessão o Presidente Jacob Zuma e protagonizaram toda a manifestação em frente ao parlamento.

Enfim, o presidente Jacob Zuma, lá acabou por fazer o seu discurso à nação nste clima de tensão e de denúncias de corrupção e de má gestão do seu governo.