rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Nigéria Boko Haram Rapto

Publicado a • Modificado a

Libertação de 21 prisioneiras de Boko Haram

media
Vídeo das jovens publicado por Boko Haram em Agosto de 2016. via CNN

21 jovens de Chibok pertencentes ao grupo das cerca de 200 liceais raptadas em Abril de 2014 e mantidas prisioneiras desde então, foram libertadas esta manhã, fontes locais tendo indicado à imprensa que elas foram trocadas contra 4 presos de Boko Haram, o que o governo de Abuja desmentiu, referindo que "estas libertações são o fruto de laboriosas negociações".


De acordo com fontes locais as jovens foram levadas para Kumshe, a 15 km de Banki, no norte do país, por volta das 3 horas da madrugada, onde foram trocadas contra os referidos presos de Boko Haram. As jovens foram em seguida levadas para Maiduguri para depois serem transportadas rumo a Abuja a capital. De acordo com a presidência, estas libertações foram facilitadas pelo Comité internacional da Cruz Vermelha e o governo Suíço. Ao saudar esta libertação, o presidente Buhari recordou que mais de 30 mil pessoas morreram por causa de actos terroristas na Nigéria.

Estas libertações acontecem num contexto em que a comunidade internacional, nomeadamente através da iniciativa "Bring Back Our Girls", mas também a sociedade civil a nível interno têm mantido a pressão perante um poder que até agora não tem conseguido libertar a totalidade das jovens mantidas em cativeiro. Ao realçar precisamente este aspecto, Gustavo Plácido dos Santos, especialista da Nigéria ligado ao Instituto Português de Relações Internacionais e de Segurança em Lisboa, refere que estas libertações surgem também num momento em que Boko Haram está dividido e a perder terreno.

Gustavo Plácido dos Santos, especialista da Nigéria ligado ao IPRIS 13/10/2016 ouvir