rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França África Costa do Marfim Ataques Aqmi Segurança

Publicado a • Modificado a

15 mortos no ataque ao complexo turístico da Costa do Marfim

media
15 mortos no ataque ao complexo turístico da Costa do Marfim ISSOUF SANOGO/AFP

Quinze civis e três membros das forças de segurança foram mortas durante o ataque jihadista contra a estação balnear de Grand-Bassam, perto de Abidjan, avançou hoje o ministro marfinense do interior no final do conselho de ministros extraordinário. Entretanto novo balanço do Eliseu dá conta de que há quatro franceses entre as vítimas mortais.


"Três terroristas foram abatidos", declarou ainda o ministro do interior, Hamed Bakayoko, durante a conferencia de imprensa, à saída do conselho de ministros extraordinário que decorreu esta manhã na capital marfinense. Um balanço que contraria o incial que avançava que e 14 civis e dois membros das forças de segurança tinham perdido a vida e que seis terroristas teriam sido abatidos. "Algumas informações contraditórias foram avançadas no local do atentando", avançou o ministro para justificar a correcção das informações.

Ontem à noite, no comunicado onde reivindica o ataque, a Al Quaida do Magrebe islâmico referia que tinham sido três os autores do ataque. Segundo uma fonte próxima do governo, citada pela AFP, as primeiras forças de segurança a chegar ao local terão confundido algumas vitimas com atacantes e ainda que um membro das forças de segurança terá perdido a vida durante, o que fez aumentar o numero de vítimas.

O ministro do interior anunciou que serão decretados três dias luto nacional e que a segurança será reforçada nos locais ditos estratégicos, tais como escolas, embaixadas, residências diplomáticas e fronteiras. Hamed Bakayoko disse ainda que a Costa do Marfim não se vai deixar intimidar com este ataque, fazendo alusão ao impacto que este atentado possa ter na economia do país, é pediu aos marfinenses para não se deixarem vencer pelo medo.

Um novo balanço dá conta de que quatro franceses perderam a vida no ataque perpetrado pelo Aqmi contra a estação balnear de Grand Bassam na Costa do Marfim, anunciou esta segunda-feira o Eliseu. O comunicado precisa ainda que François Hollande e o seu homólogo marfinense Alassane Ouattara " fizeram o balanço do atentando de Grand Bassam" durante uma conversa telefónica.

O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Marc Ayrault, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, são esperados amanhã na Costa do Marfim.