rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

África África Lusófona Barragem Cahora Bassa Moçambique

Publicado a • Modificado a

Governo moçambicano recuperou a última parte portuguesa de Cahora Bassa

media
DR

O Governo português cedeu a última participação que tinha na barragem Hidroeléctrica de Cahora Bassa ao Governo moçambicano por 42 milhões de dólares.


O Estado português deixou de ter uma qualquer participação na barragem de Cahora Bassa após ter cedido os 7,5% que ainda detinha na empresa HCB (Hidroeléctrica de Cahora Bassa) ao Governo moçambicano.

Uma situação que durava desde a independência de Moçambique, apesar da cedência das partes do Governo português ter sido gradual ao longo dos últimos cinco anos.

O que é certo é que o Governo português cedeu os 7,5% por 42 milhões de dólares e que já não tem um peso directo nas decisões tomadas pelo Governo moçambicano e a empresa HCB.

Indirectamente, ainda existe uma presença português com a empresa REN. Essa mesma sociedade deverá vender muito em breve os 7,5% que detém na barragem de Cahora Bassa, recebindo em contrapartida, uma participação na empresa Cesul, um dos maiores projectos africanos de electrificação.

Em entrevista à RFI, Salomão Viagem, analista moçambicano, explicou-nos as consequências desta saída definitiva do Governo português da barragem de Cahora Bassa.

Entrevista a Salomao Viagem, analista moçambicano 27/11/2012 ouvir