rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Rebeldes Senegal Rebelião

Publicado a • Modificado a

Governo senegalês “pronto a receber” dirigentes do MFDC

media
O Primeiro ministro senegalês Souleymane Ndéné Diaye. AFP/Georges Gobet

Aquando de uma visita ao interior do país durante o fim de semana, o Primeiro ministro senegalês Souleymane Ndéné Ndiaye declarou “estar pronto a receber” os chefes da rebelião independentista da Casamansa para “concertações”, no momento em que os confrontos se multiplicam na Casamansa.


Esta declaração do Primeiro ministro senegalês ocorre poucos dias após o apelo de uma das alas do movimento rebelde, dirigida por César Atoute Badiate, a “negociações sinceras e globais” para um regresso definitivo à paz na Casamansa.
Numa declaração à Radio Futur Médias, o Primeiro ministro senegalês Souleymane Ndéné Ndiaye declarou ainda que “Aquilo que nós desejamos, é que a paz reine em todo o Senegal inclusive na Casamansa, e pagaremos o preço necessário para a paz. Estamos prontos a receber os dirigentes do MFDC para concertações, estamos a trabalhar para isso”. O Primeiro ministro não adiantou nenhuma data para o início de eventuais discussões com os rebeldes. Referiu que “em tempo oportuno, todos serão informados das negociações que poderão decorrer em Foundiougne ou noutro sítio no Senegal, porque não em Ziguinchor, porque não em Bignona ?”.

Lembramos que o governo e o MFDC encontraram-se em fevereiro de 2005 na localidade de Foundiougne para negociar as modalidades de aplicação do acordo de paz assinado a 30 de dezembro de 2004 com o movimento rebelde. Previa-se um segundo encontro chamado “Foundiougne 2” para pôr em pratica o acordo mas a data foi várias vezes adiada.