rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Senegal Rebelião Rebeldes

Publicado a • Modificado a

Operação militar contra os independentistas

media
Uma patrulha do exército senegalês em Casamansa AFP/Seyllou Diallo

Um militar foi morto e cinco soldados ficaram feridos entre os quais dois em estado grave, numa operação que ocorreu neste domingo 21 de março de 2010, contra as posições de rebeldes na Casamansa, no sudoeste do Senegal. Na semana passada, dois militares perderam a vida na sequência de confrontos com os guerrilheiros do MFDC.


De há vários dias para cá, o barulho das detonações faz parte do quotidiano dos habitantes de Ziguinchor. Actualmente exército está a levar a cabo uma operação nas aldeias próximas da capital regional, onde se situavam as posições do MFDC, o Movimento das Forças Democráticas de Casamansa.
O coronel Oussmane Sarr, porta-voz do exército, justifica a operação alegando citamos “Assistimos a muitos ataques nesta parte do país. As pessoas começavam a fugir das aldeias. Por isso decidimos cumprir a nossa missão, ou seja, proteger as populações e proporcionar-lhes o regresso a uma vida normal. De há cerca de uma semana para cá, os combates ocorrem nesta periferia de Ziguinchor. Esta manhã lamentámos, infelizmente, a perda de um camarada”.

Do lado do MFDC, próximos de César Atoute Badiate, um dos principais chefes da Frente Sul, apontam para uma verdadeira incompreensão relativamente às razões desta ofensiva. François Diamacoune, mandatado para comentar os combates destes últimos dias alega citamos : “O exército decidiu arrasar a zona. É um problema que nos ultrapassa porque o nosso problema agora é o de tentar reunir o MFDC, sobretudo os guerrilheiros, de forma a podermos sentar-nos a uma mesa de negociações com o governo senegalês. Não sabemos porque é que nos atacam”.

Desde 1982, a Casamansa é alvo de uma rebelião armada.