rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Irão Estados Unidos Hassan Rohani Donald Trump G7 Diálogo

Publicado a • Modificado a

Irao pede fim de sanções antes de dialogar com Estados Unidos

media
O Presidente do Irão, Hassan Rohani. Agosto de 2019 HO / IRANIAN PRESIDENCY / AFP

Após os esforços envidados nas últimas semanas pela França e o Presidente Macron ter obtido do seu homólogo americano Donald Trump durante o G7 de Biarritz, a promessa de um encontro com o chefe de Estado iraniano Hassan Rohani, Washington afirmou que vai avaliar as condições e Teerão pede sejam préviamente levantadas as sanções dos Estados Unidos.


Em declarações feitas ao canal de televisão pública, France 2, na segunda-feira, o Presidente Emmanuel Macron considerou que o G7 de Biarritz contribuiu para registar progressos na crise entre o Irão e os Estados Unidos.

Emmanuel Macron conseguiu que Donald Trump aceitasse o princípio de um encontro com o seu homólogo iraniano Hassan Rohani, de modo a desanuviar a tensão no Médio-Oriente.

Washington deveria avaliar as condições de um eventual encontro entre Donald Trump e Hassan Rohani, antes de o confirmar. Lembre-se que no decurso do G7, Donald Trump voltou a acusar o Irão de promover o terrorismo. Depois do acordo de princípio dado em Biarritz, Trump comunicou que estar pronto para reunir-se com Rohani.

Na terça-feira, o Presidente Rohani do Irão informou aos Estados Unidos que o primeiro passo a dar, para que tenha lugar um encontro entre os dois países, é Washington levantar as sanções americanas contra Teerão.

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Mohammad Javad Zarif, as perspectivas para semelhante reunião serão inimagináveis, ainda que os Estados Unidos reintegrem o acordo internacional sobre o programa nuclear do Irão.

O Presidente Hassan Rohani considerou, que os Estados Unidos devem levantar todas sanções injustas e ilegais contra a República Islâmica do Irão. Rohani afirmou que a chave, para uma mudança positiva nas relações entre os dois países, está nas mãos de Washington.

Hassan Rohani sublinhou que o Irão excluiu em 2003, o que mais preocupava os Estados Unidos,ou seja, a construção de uma bomba atómica.

Se os Estados Unidos assumirem todos os seus compromissos, o Irão também os respeitará integralmente, disse o chefe do Estado iraniano.

Hassan Rohani concluiu que o Irão procura resolver todos os assuntos e problemas de forma racional, e não uma oportunidade para tirar fotografias.