rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Rússia China Xi Jinping Vladimir Putin Economia Relações Washington Pequim

Publicado a • Modificado a

Xi Jinping na Rússia para reforçar laços económicos

media
O President da Rússia Vladimir acolhe o seu homólogo chinês Xi Jinping no Kremlin em Moscovo.05 de Junho de 2019 REUTERS/Evgenia Novozhenina/Pool

O Presidente chinês, Xi Jinping, chegou à Rússia nesta quarta-feira para uma visita,que visa encetar uma nova  era entre os dois países, através do fortalecimento dos laços económicos,num contexto marcado pelo conflito entre Pequim e Washington que tem afectado  a  economia mundial. Segundo o seu homólogo russo, Vladimir Putin, a visita é um acontecimento importante no que toca às relações entre os dois Estados,que são vizinhos.


Xi Jinping visita oficialmente a Rússia cinco anos depois da anexação da Crimeia, que provocou uma escalada da tensão entre a Rússia e os seus parceiros ocidentais. O estado latente de mau humor entre Moscovo e as capitais do oeste, levou Putin a procurar uma reaproximação com a China, que também necessita do apoio da Rússia para a implantação do seu projecto global, Rota da Seda do século XXI.

Ao acolher Xi Jinping,o Presidente Putin realçou o facto de que o seu homólogo chinês teve um papel preponderante na consolidação das relações, ao mais alto nível, entre a Rússia e a China.

No âmbito da sua estada na Rússia, o chefe de Estado chinês participa num forum económico, a decorrer na quinta e sexta-feiras em São Petersburgo.

Numa entrevista aos media russos antes da sua visita, Xi Jinping destacou a forte confiança política mútua e o apoio que a Rússia e a China têm manifestado no respeitante às questões de interesses fundamentais para os dois países.

Segundo o investigador Alexander Gabuev do Centro Carnegie de Moscovo, não obstante algumas dificuldades, a China tornou-se para a Rússia um credor e investidor significativo.

Gabuev sublinhou que a cooperação com a China é considerada por Moscovo como o menor mal. O investigador russo afirmou, que a alternativa, para a economia russa, é a implementação de reformas profundas, bem como a reconciliação com os ocidentais.