rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Paris Londres Exposição Música Imigração Cultura

Publicado a • Modificado a

Paris-Londres 1962-1989 migrações musicais

media
Imagem da exposição Paris-Londres 1962-1989 Music Migrations com o ghetto blaster em primeiro plano. E na parede,nomeadamente a capa de um disco do Dj, músico, escritor e cineast londrino Don Lettsrino Don L.Silva/RFI

Entre 1962 e 1989 as sucessivas vagas de migração e a sua influência sócio-cultural e política ,através da música,modelaram duas grandes capitais europeias, Paris e Londres. Entre a utopia da chamada Sono Mondiale, a emergência do reggae londrino, a música Two-Tones(preto e branco) e a revisita do ska, a exposição "Paris-Londres Music Migrations 1962-1989",patente ao público no Museu National da História da Imigração em Paris,na Porte Dorée, relata a experiência musical e visual dos imigrantes que iniciaram as duas capitais aos rítmos vindos de outros horizontes.


Mais de 600 documentos e obras de arte ligadas à música, tais como instrumentos,fotografias, cartazes de concertos, videos, capas de discos, fanzines, revistas, jornais e trajos de artistas, como de Manu Dibango e Fela Kuti, ou concebidos pelo estilista francês Jean-Paul Gaultier, pontuam a história e a influência das músicas trazidas pelas sucessivas de imigração que marcaram Paris e Londres entre 1962 e 1989.

A exposição Paris-Londres 1962-1989 Music Migrations relata a vida das comunidades imigrantes que contribuiram para a abertura cultural de Paris e Londres, através de géneros musicais como o reggae, o ska,o punk-rock, o afrobeat,o makossa,o zouk, rap e demais rítmos da África do norte e subsaariana.

Paris-Londres Music Migrations 1962-1989 representa também a banda sonora de várias gerações de imigrantes, na sua luta contra as discriminações e pela integração social e política, em espaços como Paris e Londres , que se tornaram territórios de culturas múltiplas unificadas.

Da utopia parisiense chamada Sono Mondiale à projecção artística mundial impulsionada pela londrina World Music, Paris-Londres 1962-1989 Music Migrations , patente ao público até o dia 5 de Janeiro de 2020 no Museu Nacional da História da Imigração,revisita algumas das etapas importantes da música como factor de integração cultural e transformação social.

Músicas: extracto de Tam Tam pour l'Ethiope  e  Linton Kwesi Live in Paris 

Musée National de l'Histoire de l'Imigration no Palais de la Porte Dorée, 293 Avenue Daumesnil 75012 Paris.

Aberto ao público de Terça à Sexta-feira das 10h às 17h30.

Sábado e Domingos das 10h às 19H.

Encerrado na Segunda-feira.