rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Emmanuel Macron Agricultura Alimentação Europa África

Publicado a • Modificado a

Emmanuel Macron defende PAC na Feira de Agricultura de Paris

media
Emmanuel Macron durante no seu discurso na abertura da Feira Internacional de Agricultura no Paris Expo, na porta de Versailles.Paris 23 de Fevereiro de 2019 CHARLES PLATIAU / AFP

Emmanuel Macron efectuou esta manhã a tradicional visita efectuada por todos chefes de Estado franceses, por ocasião da abertura da Feira Internacional da Agricultura de Paris. Acolhida por muitos anónimos,que aproveitaram a ocasião para expôr os seus problemas, Emmanuel Macron,realçou a importância da Pac ( Política Agrícola Comum) para a União Europeia e em particular para França, primeira potência agrícola da Europa.


Nesta segunda passagem do seu mandato pela Feira Internacional da Agricultura de Paris, o Presidente Emmanuel Macron afirmou ter recebido um acolhimento caloroso, no evento que vai decorrer até ao dia 3 de Março no Paris Expo,na porta de Versailles, mas reconheceu a inquietação que prevalece no sector no que diz respeito ao futuro do sector.

As preocupações,dos produtores agrícolas franceses, prendem-se nomeadamente com a queda dos rendimentos e a Política Agrícola Comum europeia,a PAC.

Objecto de contestação por alguns países membros da União Europeia, que desejam reduzir a sua parte no âmbito do orçamento europeu, a PAC vai ser renegociada.

No seu discurso diante dos protagonistas do sector agrícola francês e europeu, Emmanuel Macron considerou que a Europa da agricultura é um bem muito precioso que deve ser protegido.

O chefe de Estado francês destacou também os factores externos que põem em causa a sustentabilidade da PAC.

De acordo com Emmanuel Macron, sem a PAC os consumidores europeus não continuarão a beneficiar de uma alimentação acessível e de qualidade.

O Presidente francês comprometeu-se a defender,na nova Política Agrícola Comum, a cláusula de protecção dos agricultores europeus perante os riscos climáticos inerentes à profissão.

Emmanuel Macron sublinhou que perante a evolução do sector agrícola no plano mundial, os agricultores europeus assim como os decisores, devem aproveitar as oportunidades de desenvolvimento comum e no quadro das suas exportações partilhar os seus conhecimentos de modo a contribuir para o sucesso do continente africano.

No que toca à produção vitivinícola francesa, o chefe de Estado francês realçou igualmente que a França tem a possibilidade de tornar-se o primeiro país do mundo a produzir um vinho isento do recurso ao contestado Glifosato, pesticida utilizado na agricultura e acusado pelos ambientalistas de ter consequências cancerígenas.