rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Terrorismo Comunidade Muçulmana Direita

Publicado a • Modificado a

França: abortado plano de ataque contra muçulmanos

media
O ministro do Interior francês, Gérard Collomb. 2018 REUTERS/Stephane Mahe

A detenção de indivíduos de uma rede da extrema-direita francesa, que se preparava para actuar contra muçulmanos, levaram os representantes da comunidade islâmica de França a manifestar a sua profunda preocupação. De acordo com as autoridades policiais francesas, dez pessoas estão sob custódia e as buscas prosseguem para identificar outros membros da citada rede.


Este novo caso faz com que as atenções converjam para extrema-direita, uma vez que até então a ameaça terrorista em França, provinha essencialmente das redes jiadistas responsáveis pela série de atentados sem precedente ocorrida no país desde 2015.

A rusga, que levou à detenção de dez indivíduos, foi efectuada na noite de Sábado para Domingo por agentes da DGSI ( Direcção Geral da Segurança Interior ) designadamente na ilha francesa mediterrânica de Córsega, onde foram detidos dois suspeitos, na região parisiense, em Vienne e em Charente-Maritime,no oeste da França.

Os interpelados, que projectavam a realização de actos violentos ainda mal definidos, ficarão sob custódia da polícia durante 96 horas, de acordo com a lei anti-terrorista.

Segundo o canal de informação privado LCI, os indivíduos da extrema-direita,cujo cabecilha presumível é um reformado da polícia nacional residente na Charente-Maritime, tinham como objectivo atacar imãs radicais,ex-prisioneiros islamistas,bem como mulheres cobertas com o véu islâmico nas ruas.

Num comunicado o Conselho Francês do Culto Muçulmano (CFCM ) informou que dará a conhecer ao ministro do interior francês,Gérard Collomb, a sua profunda preocupação pela segurança dos 2.500 lugares de culto, assim como dos cerca de seis milhões de crentes da segunda religião de França.