rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Tunísia Eleições Política Revolução

Publicado a • Modificado a

Tunísia: o desencanto dos eleitores

media
Em frente a uma mesa de voto de Tunes a 6 de Maio de 2018. REUTERS/Zoubeir Souissi

Na Tunísia ainda não há resultados oficiais das eleições autárquicas deste domingo, era o primeiro escrutínio do género desde a revolução de há 7 anos. Eleições que ficam marcadas por uma forte taxa de abstenção. Só um em três eleitores tunisinos é que votou... um atestado de desconfiança para com a classe política.


Os resultados oficiais só devem ser divulgados nos próximos dias, tudo indica que as listas independentes possam vir a fazer a diferença.

Um contexto novo perante a habitual oposição entre os islamistas do partido Ennahdaha e os reformistas do Nidaa Tounès.

Este último partido, fundado em 2012 pelo actual presidente Béji Caïd Essebsi, estaria agora a perder velocidade e admitiu estar em segundo lugar no processo de apuramento.

Ou seja os islamistas da Ennhada já reivindicaram a vitória em Tunes e em número total de votos no país.

A imprensa salientava hoje o desencanto dos tunisinos em relação aos políticos, sete anos após a queda de Ben Ali.

Inflação, corrupção e crises políticas... a Tunísia teve nove governos em sete anos, a tímida retoma do crescimento, 2% em 2017, não chega para por cobro a um desemprego crónico.