rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

Rebeldes Síria Serguei Lavrov Guerra Estados Unidos Coligação Crise

Publicado a • Modificado a

Sergeï Lavrov : rebeldes sírios devem empenhar-se para que haja trégua

media
O Ministro dos negócios estrangeiros russo, Sergeï Lavrov no dia 20 de Fevereiro em Moscovo. Vasily MAXIMOV / AFP

O cessar-fogo no leste de Ghouta que tinha sido aprovado pelo Conselho de Segurança no sábado, práticamente não foi implementado e os combates entre as forças sírias e os opositores armados ao governo de Damasco prosseguem. A comunidade internacional tem assistido impotente a escalada do conflito sírio.Segundo o chefe da diplomacia russo, Sergeï Lavrov, mais do nunca o povo da Síria está confrontado com a mais grave crise humanitária da sua história. Lavrov sublinhou nesta quarta-feira em Genebra diante do Consehlhodos Direitos Humanos das Nações Unidas, que a resolução 2401 do Conselgo de Segurança estipula que os protagonistas do conflito devem criar as condições visando aliviar o sofrimento da população civil.


Em declarações diante do Conselho dos Direitos Humanos da ONU, o ministro dos negócios estrangeiros russo, Sergeï Lavrov realçou que os rebeldes e os que os apoiam devem agir para que a trégua aprovada pelo Conselho de Segurança no sábado passado tenha uma aplicação efectiva. Lavrov acrescentou que o seu país continuará a apoiar o Exército sírio para eliminar a ameaça terrorista.

O chefe da diplomacia russa , falou igualmente aos jornalistas e acusou os Estados Unidos e os seus aliados na Síria de voluntária ou involuntáriamente poupar os terroristas. Lavrov afirmou que a referida questão foi abordada por várias vezes com os Estados Unidos, sem que houvesse uma resposta credível por parte da administração americana.

Sergeï Lavrov, declarou também que o povo sírio enfrenta uma das mais graves crises humanitárias e que só a vontade dos protagonistas no terreno poderá fazer com que a trégua ,aprovada pela Resolução 2401 do Conselho de Segurança, seja efectivamente aplicada.

O povo sírio está actualmente confrontado com a maior crise humanitária. A Resolução 2401 do Conselho de Segurança estabelece um quadro que permite aos protagonistas entenderem-se sobre as condições, visando aliviar o sofrimento dos civis em todo o território da República Árabe da Síria.

A Rússia e o governo sírio já anunciaram a criação de corredores humanitários no leste de Ghouta. Agora cabe aos militantes e aos que os financiam, agir. Os militantes entricheirados em Ghouta continuam a bombardear Damasco e a bloquear as entregas de ajuda, bem como a impedir a evacuação dos que desejam partir.

Nós apelamos para os os membros da chamada coligação americana, para que assegurem um acesso humanitário idêntico, às zonas sob seu controlo, inclusivé o acampamento de Roukhan e todo a região em redor de At Tanfa.

É indispensável enviar urgentemente uma missão de avaliação conjunta da ONU e do Comité Internacional da Cruz Vermelha , à Raqa, que a coligação bombardeou antes de abandoná-la, com os seus campos de minas não retiradas e infraestrturas inteiramente destruídas." (Sergeï Lavrov).

Sergeï Lavrov em Genebra 28.02.2018 28/02/2018 ouvir

 

Lavrov reiterou diante dos jornalistas que em Raqa ,onde há cadáveres em decomposição nas ruas e no resto o território da Síria, transformado em campo de minas antipessoal, a situação humanitária é catastrófica.

Sergeï Lavrov, que se avistou com Staffan Mistura, emissário especial da ONU para a Síria, afirmou que as discussões de paz devem prosseguir para um retorno à normalidade do país do Médio-Oriente.