rfi

No ar
  • RFI em Português
  • Noticiário em Português
  • RFI Mundo

França Música

Publicado a • Modificado a

França :Vitórias recompensam músicas urbanas

media
Charlotte Gainsbourg sagrada pela primeira vez da sua carreira Artista Feminina do ano, no decurso das 33as Victoires de la Musique. La Seine Musicale .09.02.2018 REUTERS/Benoit Tessier

Decorreu na noite de sexta-feira na sala parisiense La Seine Musicale a trigésima terceira edição das Vitórias da Música(Victoires de la Musique) presidida pelo britânico Sting, durante a qual as músicas urbanas como nomeadamente o rap e o R'n'B foram as mais recompensadas.O artista Orelsan, tido como o chefe de fila do rap em França, recebeu o prémio do Artista Masculino do ano de 2017, bem como o do melhor video clip. Destaca-se também, o prémio do melhor disco de canções atribuído a MC.Solaar, pelo opus "Géopoétique. Solar que não publicava um album desde há 10 anos, obteve a quinta Vitória da Música da sua carreira . No decurso da cerimónia foram homenageados os falecidos Johnny Halliday e France Gall, assim como o popster veterano, Etienne Daho.


As trigésimas terceiras Vitórias da Música(Victoires de la Musique) confirmaram o rap como género dominante da indústria musical francesa. Coroado com os prémios do melhor artista masculino do ano de 2017,melhor album de músicas urbanas(La fête est finie) e melhor videoclip, Aurélien Cotentin, aliás Orelsan, de 35 anos de idade, é o novo chefe de fila do rap francês, que há trinta anos dava os seus primeiros passos e acolhia um dos seus maiores poetas, Claude M'Barali, conhecido pelo nome de Mc.Solaar.

Solaar recebeu ontem no pa lco de La Seine Musicale, a quinta Vitória da sua carreira, pelo album Géopoétique que assinalou o seu regresso à cena discográfica francesa,após uma ausência de 10 anos.

Charlotte Gainsbourg, filha do lendário Serge Gainsbourg falecido em 1991, recebeu pela primeira vez o prémio do Artista feminino do ano, pelo seu disco Rest, uma homenagem ao seu pai e à sua irmã Kate Barry, morta em 2013.

Em matéria de world Music, o prémio coube à M,Toumani & Sidiki Diabate e Fatoumata Diawara,pelo disco Lamomali.

Na cerimónia dominada pelas músicas urbanas, houve também espaço para homenagens à Johnny Halliday falecido no dia 10 de Dezembro de 2017, à France Gall que nos deixou em 7 de Janeiro, bem como ao veterano da pop francesa, Etienne Daho, premiado com uma Vtória de honra, pela sua carreira.